Página Web do Sadao Massago     página LaTeX    English(Inglês)   Português


Início   Breve História do TeX   Documentos e Fontes   No Linux   Instalação em Windows   Ferramentas Auxiliares   LaTeX e Gráficos   Pacotes Importantes   LaTeX via Exemplos   Referências


Instalação do Sistema (La)TeX no Windows

Atualmente, a instalação do TeX no Windows não é difícil por MikTeX ter incorporado o ghostscript, além de algumas ferramentas importantes. A maioria dos editores para Windows costumam considerar o uso do MikTeX.
No entanto, programas auxiliares que podem ser muitos, podem precisar de cuidados especiais.  Esta instrução auxiliará na instalação do sistema completo do TeX e seus acessórios mais importantes, próximo aos suportados pelo linux. O trabalho na instalação depende da quantidade de acessórios que pretende instalar.

Para instalar somente o LyX de forma rápida, veja a seção de LyX.

Sumário

Para outros aplicativos, veja a seção de  Ferramentas Auxiliares.

Requisitos mínimos

Recomenda-se que tenha Windows 2000/XP/2003/Vista ou equivalêntes.
Diversos aplicativos, incluindo o MikTeX, não funcionam no Win9x/NT/ME na qual o Microsoft não dá mais suporte há tempos, o que impede de conseguir atualização decente do sistema. Para auxiliar os poucos usuários que podem estar tentando instalar o TeX e acessórios sobre win9x/NT/ME, o aplicativo que não funciona no Windows antigo terá observação.

Instalação Simples

MikTeX

site: http://miktex.org/
TeX é o responsável por todo processo. O TeX mais recomendado para o Windows atualmente (2011) é o MikTeX, a menos que tenha o windows antigos ou requer processamento de documentos não europeus.

O MikTeX é oferecido em duas versões:
Versao básica: Por ser pequeno, é rápido par aabaixar e instalar, mas não instalam todos os pacotes. Ao detectar o uso do pacote não instalados no documento (La)TeX, efetua a instalação via internet. Além de precisar a conexão da internet com frequência, os MikTeX que não tem suporte (MikTeX só mantem suporte de duas últimas versões), não podem instalr o pacote adicional. Recomendado somente quando não tem acesso rápido a internet para instalar a versão completa.
Versão completa: A versão completa é mais demorado para instalar, mas terá todos pacotes necessários e não precisa da conexão de internet no futuro.

Note que o MikTeX vai cortando o suporte de Windows antigos. Se não tiver instalador completo do MikTeX em uso, pode nem conseguir mais instalar o MikTeX no compuitador (por windows não ser recentes).
Portanto, sempre opte pela instalação completa, a menos que tenha justificativa razoável.

Como efetuar a instalação completa. Note que é importante guardar o instalador para não ter problemas quando reinstalar o windows.
A versão completa armazena os arquivos abaixados numa pasta. Logo, precisara ficar atentos para não perder os arquivos abaixados.
Do site do MikTeX, abaixe a versão de instalador via internet (MikTeX net installer).
Crie uma pasta e copie o instalador dentro dele.
Crie uma subpasta nesta pasta para instalador guardar arquivos (usado na 5).

Ao executar, ele perguntara como Para aplicativos específicos para matemática ou
1. "MikTeX Cpying conditions Aceite a licença de uso e clique no [próximo]
2. "Task" (tarefas), Opte em "download"
3. "package set" (conjunto de pacotes): Complete MikTeX
4. "Doenload source" Escolha do Brasil que eh mais rapido.
5. "MikTeX Distribution Directory": Escolha a pasta onde guardara os arquivos abaixados para usos futuros.
  Crie uma subpasta na pasta do instalador de MikTeX (se deixar junto ao instalador, nao vai achar mais o instalador no meio de monte de arquivos).
6. Mostrara informacao. Clique em "Start" par ainiciar.

Terá duas barras de progresso. De cima é o progresso de download do arquivo e de baixo é o progresso geral.
Caso de precisar desligar o computador, é so cancelar o download.

Para retomar o download interrompido, basta repetir o processo que continuara abbaixando os arquivos de onde parou. No caso de precisar. Com este recurso, eh possivel abaixar os arquivos mesmo com a conexao mais lenta.

Obs.: Eu costumo executar mais uma vez apos rerminar tudo para garantir que nenhum arquivo ficou faltando, mas nas últimas versões do MikTeX parece não ser necessário.
A versão antiga do instalador de MikTeX, as vezes deixava de abaixar algum arquivo devido ao erro de rede, mas não conseguia detectar (logo, o usuário não era avisado).

Apos finalizar o processo de download, podera instalar. Deixe o instalador e arquivos abaixados guardados para instalar no outro computador ou similar.

Execute o instalador novamente.
1. "MikTeX Cpying conditions Aceite a licença de uso e clique no [próximo]
2. "Task" (tarefas), Opte em "install"
3. "package set" (conjunto de pacotes): Complete MikTeX
4.  "MikTeX Distribution Directory": Escolha a pasta onde guardou os arquivos abaixados (indicados na etapa 5 do passo de downloads).

Os passos seguintes, deixe como padrao. O processo inicia apos checar4 se todos arquivos estao na pasta indicada, o que requer algum tempo.
Apos a verificacao, iniciará o processo de instalaçao que demora um bocado por precisar descompactar muitos arquivos.
Tera duas bassas de progresso, um para pacote (arquivo) que está sendo instalado e outro para instalação geral.

Para detalhes sobre MikTeX, veja o MikTeX (detalhes).

LyX

site: http://www.lyx.org
O LyX é um editor com aparência similar a aplicativos Office (MS Office Open/Libre Office), mas que compila o documento em LaTeX. Embora o instalador de LyX pode encarregar de instalar o MikTeX, a versão escolhida por ele é a versão básica. apesar de LyX instalar pacotes adicionais, é recomendado que instale a versão completa do MikTeX antes do LyX para garantir que não tenha falta de pacotes no futuro.
Absaixe e instale o LyX com opções padrão. No menu de ajuda, encontrará o tutorial e guia de usuário.
O LyX foi desenvolvido para usuários de LaTeX. Como o usuário de LaTeX ganha desempenho significantivo em relação ao usuário comum, é altamente recomendado que estude o LaTeX.
A partir da versão 2.0, suporta o verificador ortográfico no tempo real. Em "tools->preferences", entre em
[language settings]->[spell checker], selecione "enchant" ou similar para "spell check engine" e cheque o "spell check continuouslly".

Para mais detalhes sobre LyX, veja o LyX (detalhes).

TeXMaker

site: http://www.xm1math.net/texmaker/
Para editar o código fontes, o editor mais recomendado é o TeXMaker. Editar diretamente o código fonte é importante para trabalhos em conjuntos, pois o LaTeX tornou uma referência para elaboração de livros, artigos e similares. O arquivo gerado pelo LyX, apesar de gerar código limpo, pode conter códigos que pode não agradar pessoas que edita diretamente o código fonte.
Além do TeXmaker ser multiplataforma, tem a versão portável (versão USB) que pode ser carregado e executado diretamente do pendrive.

Abaixe o TeXMaker e efetue a instalação padrão.
Para usar confortavelmente, é recomendado que efetue algumas configurações após a instalação.

Para configura, use o menu
Options->Configure TeXMaker

Codificação:
Necessário para usar letras acentuadas diretamente do teclado de forma adeauada.
É configurado no ítem [Editor]

Caso da codificação universal (permite usar qualquer caracter)
[Editor]
  Editor font encoding: UTF-8
Observação: Coloque \usepacage[utf8]{inputenc} no documento LaTeX

Caso da codificação para usar somente o português brasileiro
[Editor]
  Editor font encoding: ISO8859-1
Observação: Coloque \usepackage[latin1]{inputenc} no documento LaTeX
Nota: Ainda existem vários editores de windows que não suportam o UTF-8.

Assim, o ISO-8859-1 é usado para permitir editar nestes editores antigos, ou aproveitar o arquivo já digitados.

A partir da versão 2.3, Verificará a codificação usada quando abre o arquivo, permitindo abrir arquivos com codificação diferente da configurado do editor. Isto evita a perda de caracteres acentuadas quando trabalha em conjunto ou usa dois ou mais sistemas operacionais em conjunto.
Maioria dos editores não possui este recurso e quando um arquivo for aberto no editor configurado para codificação diferente, as letras acentuadas tornam "lixos" ou eliminados.

SyncTeX
O synctex permite sincronismo do código fonte com o PDF. Por ter possibilidade de estar usando o TeX antigo, vem desativado por padrão e requer ativação manual.
Para isso, acrescente "--synctex=1" (ou "-synctex=1") na chamada de latex e pdflatex, no ítem de configuração [comandos]. Com isso, ficará algo como

[Commands]
  latex: latex -interaction=nonstopmode --synctex=1 %.tex
  pdflatex: pdflatex -interaction=nonstopmode --synctex=1 %.tex

Observação: Não use espaço ou acentos nos nomes dos arquivos tex e das pastas. O TeXMaker costuma perder a funcionalidade da busca inversa quando usa o espaço ou acentos nos nomes dos arquivos fonte (ou nos nomes das pastas que contém).

verificador ortográfico
O verificador ortográfico pode ser ativado no ítem [Editor] da configuração.
No "spelling dictionary", selecione o idioma desejada e deixe "inline" checado.

No entanto, a instalação padrão não instala o "dicionario" em portugues.
Para indstalar "dicionario" em portugues brasileiro, acesse o link
http://www.broffice.org/verortografico/baixar
Na secao "VERO - VERIFICADOR ORTOGRÁFICO - para o BrOffice.org versão 2.X"
Escolha o item "Verificador Ortográfico" para abaixar "pt_BR-2010-10-30AOC3.zip".

Abra o arquivo zip e copie os arquivos pt_BR.dic e pt_BR.aff  para a pasta do TeXMaker.
(c:\arquivos de programas\texmaker).

[Editor]
"spelling ditionary", clicke no seletor de arquivo e selecione o pt_BR

Observação: Se não conseguir abrir o arquivo ZIP, instale o 7Zip que é um dos melhores compactadores/descompactadores de código aberto.
site do 7-zip: http://www.7-zip.org/

Alguns recursos importantes do TeXMaker
Observação para quem está migrando do TeXNicCenter: Diferente do TeXNicCenter, o TeXMaker não chama automaticamente o BibTeX o MakeIndex. Use o menu de ferramentas, se necessário.

Para mais detalhes sobre TeXMaker/TeXMakerX, veja o TeX/TeXMakerX (detalhes).

Outros

Alguns aplicativos adiconais importantes.
Quem é da área exata ou tecnológica, ainda podem precisar dos aplicativos matemáticos que devem ser escolhidos de acordo com a sua necessidade.

Para estes e outros aplicativos, veja a seção de  Ferramentas Auxiliares.

Visualizador de PS/PDF adicional

Diferente do linux, existem poucas opções gratuítas para visualizador de PDF. Apesar da maioria dos usuários optarem pelo Adobe Reader, existem opções melhores para visualizar/imprimir documentos PDF no Windows.

SumatraPDF (recomendado)

site: http://blog.kowalczyk.info/software/sumatrapdf/index.html
O sumatra PDF é extremamente pequeno e rápido, podendo ser instalado e executado inclusive do pendrive.  Para visualização e impressão de documentos da internet ou do disco local, o sumatraPDF é uma boa escolha.
Para o usuário de LaTeX que não usam TeXMaker ou TeXWorks, o sumatra PDF torna visualizador importante devido a implementação do synctex. Note que o visualizador de PDF embutido no TeXMaker e TeXWorks ainda não suportam os efeitos de transição das transparências do PDF.

Observação: Sumatra PDF não funciona direito no Win9x. Poderá optar pelo Foxit Reader que, apesar de não ter suporte para TeX, é mais leve que o Adobe Reader. FoxIt não é de código aberto, mas distribuido gratuitamente.

Adobe Reader

site: http://www.adobe.com/br/products/reader/
Apesar de ser aplicativo pesado, o Adobe Reader é o visualizador oficial de PDF. Apesar de muitos acreditarem que Adobe Reader conseguem abrir qualquer PDF não corrompidos, alguns arquivos PDF não podem ser abertos no Adobe Reader. Aparentemente não existem visualizador de PDF que suportam todos PDF. No entanto, o Adobe Reader ainda é o visualizador que apresenta maior suporte aos recursos específicos tais como java script, formulários, anotações, filmes embutidos, etc.

Apesar de muitos editores de LaTeX do Windows podem configurar autoamticamente para usar o Adobe Reader, o Adobe Reader não foi desenvolvido para desenvolver documentos PDF. Com a falta de synctex e alguns outros recursos, mesmo após a configuração correta, o sincronismo com o editor é parcial e incompleta.
Para instalar o Adobe Reader, deverá abaixar a versão adequada para versão de Windows em uso. Para visualização de PDF's asiáticos ou da europa central, ainda precisará das fontes adicionais que estão disponíveis em http://www.adobe.com/products/acrobat/acrrasianfontpack.html

Ghost Script/GhostView

site: http://pages.cs.wisc.edu/~ghost/
Antigamente, o documento oficialmente usado para gráfica era o post script e os usuários de LaTeX costumavam compilar/converter para este formato.
Atualmente, o PDF tornou padrão e não é costume visualizar/imprimir no formato psot script, mas se desejar, os aplicativos necessários podem ser instalados.

Ghost Script+GS View é usado para visualizar/converter/manipular documentos e figuras no formato PS/EPS e PDF. Para obter arquivos editáveis a partir do formato acima, poderá usar o "edit->convert to vector format" do GS View, desde que pstoedit esteja instalado corretamente. Com o pstoedit, consegue variedaade maior no formato do que a conversão nativa (do menu "file=>convert"). Para usuário de Tex/LaTeX, é recomendável que tenha estes programas instalados. Tome cuidado quando fizer instalação/atualização, pois eles funcionam em par e as versões entre eles devem ser compatíveis.
Apesar de pouco usado para visualizar/imprimir PDF, Ghost script+Ghost view consegue a impressão com a qualidade superior ao Adobe Reader no caso de ter fontes ou imagem bitmap. No entanto, a visualização na tela é mais lenta e com qualidade inferior.
Para visualização/impressão e processamento do documento ps (Post Script) e figuras ps, eps, ele é indispensável. No caso do MikTeX, já vem com uma versão de Ghost Script para conversão de formatos, mas nem sempre é suficiente.
Lembre-se de que o ghsot script deve ser instalado antes do ghost view.

Notas para super usuário: Se for super usuário e quer que a configuração seja aplicada para todo usuário, note que, apesar do GhostView armazena rconfigurações por usuario, mas poderá deixar configurado para todos. Edite o arquivo gsview32.ini em c:\arquivos de programas\ghostgum\gsview e coloque algo como
[GSview-4.8]
Version=4.8
GSversion=853
GhostscriptDLL=c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\bin\gsdll32.dll
GhostscriptInclude=c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\Resource;c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\lib;c:\gs\fonts
[Ghostscript]
Other=-dNOPLATFONTS -sFONTPATH="c:\psfonts"
Configured=1
onde 4.8 é a versão do GSView e 853 é a versão do ghostscript, que devem estar de acordo com a sua versão.  Ao atualizar o gsview ou ghostscript, deverá ajustar o número da versão e o caminho corretamente.

Impressão a partir do GSView
O driver "mswinpr2" do Ghostscript para impressora nativa do windows usa o formato DIB (Device Independent bitmap) para imprimir, o que deixa um pouco lento. Para melhorar o desempenho, recomendo o uso do driver de impressão apropriado para sua impressora, caso exista. O arquivo e informação atualizada do driver de impressão para Ghostscript se encontra em http://www.cs.wisc.edu/~ghost/doc/printer.htm.
A versão atual do GSView apresenta três opções para "print method":
Observação 1: Caso ghostscript for reinstalado e o ghost view não funcionar direito, entre em options->easy configure do GhostView e escolher a versão correta do ghostscript.
Observação 2: É aconselhavel que as versões antigas do ghostscript seja desinstalado e suas pastas correspondentes em c:\arquivos de programas\gs (ou c:\program files\gs) sejam removidas antes da nova instalação.
Observação 3: Para que GhostScript possa ser executado pelo comando de linha, podemos adicionar o caminho em PATH de Windows. Isto é importante para incrementar a funcionalidade do inkscape como importar figuras eps/pdf ou inserir fórmulas LaTeX via textext (inkscape também requer que pstoedit seja instalado e esteja no PATH).
No caso de Windows 2000/XP, entre no Iniciar->Painel de controle->Sistemas->Avançado->Variáveis do Ambiente.
Adicione o caminho de Ghost script na variável PATH do sistema.
;c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\bin;c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\lib;
No caso do win9x/ME, edite o atutoexec.bat e adicione a linha
path=%path%;c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\bin;c:\arquivos de programas\gs\gs8.53\lib;
Win 9x/ME precisa ser reinicializado.
o caminho deve ser ajustado quando instalar a nova versão.
Observação 4: Para suporte a japonês, use a versão disponível no site de W32TeX, na página de W32TeX em japonês. Leia a explicação contido no site para instalar e configurar.

pstoedit

site: http://www.pstoedit.net/
Este é um conversor de postscript/PDF para outros formatos vetoriais para edição. O inkscape no windows, usará para importar eps e/ou inserir fórmulas LaTeX na figura.

Observação 1: Os usuários de Windows anteriores a XP/2003 deverá instalar o MSVC Run Time Library 7 que provavelmente não está instalado. Abaixe do site de pstoedit e descompacte na pasta do pstoedit.
Observação 2: O pstoedit requer versão atualizada do ghost script.

pdfcreator (recomendado)

site: http://sourceforge.net/projects/pdfcreator/
O PDF Creator é uma impressora virtual que gera arquivo PDF do conteúdo impresso. Para usar é bastante simples. Do aplicativo desejado, escolha o PDF Creator e mande imprimir. O PDF creator pede nome de arquivo e relacionados para gerar arquivo PDF do counteúdo impresso pelo aplicativo. Tal recurso permite gerar PDF a partir de qualquer aplicativo que consegue escolher a impressora quando imprime.

MikTeX (detalhes)

site: http://miktex.org/
TeX é o responsável por todo processo. MikTeX é o mais recomendado para usar no Windows.

Os usuários de Windows XP devem optar pela versão 2.8, disponível em http://miktex.org/2.8/.

Versao básica: Requer em torno de 100MB de espaço no HD e é rápido para instalar. Recomendável para computador com pouco espaço no HD ou tem pressa para instalar. Se tiver a conexão de rede ou tendo arquivos completos abaixados, poderá instalar pacotes adicionais na medida que for necessário (durante a compilação do documento, o Mik TeX pedirá autolização para instalar pacotes necessários). Assim, é bastante prático para quem tem a banda larga. Outra opcao é instalar o básico e acrescentar pacotes necessários usando package manager (iniciar->programas->Mik TeX->Mik TeX package manager) , o que dá trabalho. Para instalar a versão básica, abaixe o basic-miktex-???.exe .
Versão completa: Requer em torno de 700 a 800 MB de espaço no HD. Recomendável para computador sem problemas de espaço no HD e quando tem o tempo razoável para esperar a instalação (tempo necessário para descompactar em torno de 700MB de arquivos). Com a instalação completa, dificilmente faltará pacotes (terá todos pacotes normalmente contidos na distribuição linux/unix, mais alguns). Abaixe e execute o setup-???.exe e siga as instruções. Ao executar o setup, primeiramente opte em "download" para abaixar arquivos. O download pode ser interrompido e continuado depois. Mesmo no caso de interrrupção indesejada, o setup reconhece onde parou para continuar o download dos pacotes. O processo é demorado por ter muitos arquivos (em torno de um CD). Por isso, muitos apressam em instalar a versão básica e ficam brigando depois com a falta de pacotes, principalemnte quando a versão torna antiga (que não há como instalar pacotes adicionais pela rede). Se não entende muito do TeX, instale a versão completa e fique livre da dor de cabeça.
Ao terminar o download, reinicialize o setup e escolha o "install". Caso pedir a localização dos pacotes em "local package repository", o que é comum quando estiver instalando no computador diferente de onde abaixou, indique a pasta onde estão os arquivos compactados (se não lembrar, use o windows explorer. É a pasta que contém muitos arquivos).
Se perguntar sobre formato do papel, indique A4

Ao terminar, carregue uma vez o yap (iniciar->Programas->MikTeX->DVI Viewer) e feche. Com isso, algumas informações do yap ficará registrado no windows, permitindo que muitos editores detectem automaticamente.

Observação 1: A linguagem padrão para regra de hifenização é inglês e alemão. Para usar hifenização em portugues, precisará ativar. Entre em "MikTex Options" ("iniciar->programas->Mik Tex->MikTex Options") e no painel de "language", desmarque o ngerman e german (alemão) a não ser que pretende editar o texto em alemão. Agora marque em "portuguese" e clique em OK.
Se estive usando o \usepackage[brazil]{babel} no documento e aparecer advertências dizendo que a hifenização não foi carregada, então o português não está ativado. Efetue o procedimento acima. Caso esteja usando outra distribuição de TeX, edite o arquivo "language.dat" (no caso de MikTeX, está em "c:\arquivos de programas\miktex 2.7\tex\generic\config") e retire o comentário das linhas
%portuguese loadhyph-pt.tex
%=portuges
deixando como
portuguese loadhyph-pt.tex
=portugese
e recompile o arquivo de formatos.
Para caso de babel acusar advertência sobre hifenização nas outras linguagens, o procedimento é mesmo.
Observação 2: Usando o painel "root", poderá adicionar/remover arvore de texmf, tal como c:\localtexmf. Isto é util se quer integrar com outro sistema de TeX instalado, desde que seja compatível, ou usa instalação na rede. Na instalação na rede, é aconselhável que use duas árvores de texmf: uma com a instalação do sistema TeX no servidor (ex.: \\servidor\aplicativos\texmf) que será somente leitura e outro local para alguns fontes gerados tal como fonte PK e pacotes instalados pelo usuário (ex.: c:\localtexmf).
Observação 3: Para atualizar o MikTeX, use o MikTeX Update Wizard (iniciar->Programas->MikTeX->MikTeX Update Wizard) que pode escolher entre internet e "local folder" (ex. pendrive).
Observação 4: Se quer suporte da figura eps no PDFLaTeX, ative o write18 para permitir que (La)TeX execute comandos externos, o que é desativado na configuração padrão devido a segurança. Ativando o write18, o gráfico no formato eps será convertido automaticamente para pdf em PDFLaTeX (isto é, poderá usar o eps no PDFLaTeX) com o uso do \usepackage{epstopdf} no documento.
Para ativar o write18, edite o arquivo miktex.ini em
c:\arquivos de programas\miktex 2.7\miktex\config (ou similar) e altere a linha
write18 = disable
para
write18 = enable
Observação 5: documentos são localizados na pasta "doc" da árvore de "texmf" (c:\arquivos de programas\miktex 2.7). os mais importantes são:
Os documentos do pacote são colocados denttro do doc\generic ou doc\latex, dependendo de ser pacote geral do TeX ou pacote espcífico do LaTeX. Alguns documentos dos pacotes pode não estar compilado. Caso não encontre a documentação do pacote (por exemplo, só existe o arquivo "readme"), veja a pasta com mesmo nome dentro do "source" ou "source\latex". Normalmente estas pastas contém arquivos fonte (dtx e ins) do pacote. Copie os arquivos dtx e ins para pasta temporária e execute o LaTex como
c:\temp>latex [nome do arquivo dtx com extensão]
Caso tiver grossário, etc, pode precisar executar o comando acima, mais de uma vez, para que as referências sejam resolvidos. Note que a extensão é necessária, pois o nome do arquivo sem extensão pode ser assumido como tex (processando o arquivo ins da forma similar, obtém os arquivos do pacote tal como arquivo sty).
O comando de linha
texdoc  <nome do pacote>
permite localizar e abrio o documento do pacote, caso existir, mas nem todo manual pode ser aberto desta forma.
Os documentos genéricos adicionais sobre (La)TeX se encontra em http://www.tug.orge http://www.ctan.org/tex-archive/info/
Observação 6: Para instalar pacotes não inclusos no MikTeX, precisa ser instalado manualmente. segundo a estrutura padrão TDS (TeX Directory Structure) adotado pela maioria dos sistema TeX.
Quando a instalação for finalizado, entre no "Mik Tex Options" ("iniciar->programas->Mik Tex-> Miktex Options") e no painel "roots", escolher o "texmf" que foi instalado os pacotes e clicar em "raflash FNDB".
Note que o pacote instalado manualmente não pode ser desinstalado pelo "Mik TeX Package Manager".
Observação 7: O TeXify implementado no MikTeX é uma ferramenta para automatizar as chamadas repetidas do LaTeX e seus acessórios (parece que o contex pode fazer este tipo de serviço, mas eu não chequei). Quando usar referências cruzadas, BibTeX ou MakeIndex, é necessário efetuar várias chamadas do LaTeX e ferramentes relacionadas para produzir arquivos DVI ou PDF correto. O TeXify automatiza este process e parametro opcional pode ser passado para abrir o arquivo DVI ou PDF no visualizador correspondente. Veja a docuemntação do MikTeX para configurar o teu editor para poder usar o TeXify. Note que o TeXnicCenter resolveu o problema da chamada de BibTex e MakeIndex na sua implementação e o uso do TeXify não é necessário. O TeXMaker também tem a opção similar, chamado de quick build que é configurável.
Observação 8: O MikTeX vem com o convertor tex4ht para converter LaTeX para HTML. Alguns desses comandos são:
htlatex: HTML com formula gerada como imagem (requer imagemagick).
htmlatex: HTML com equações em MathML.
oolatex: documento do Open Office com fórmulas.
Note que a versão recente do Open Office pode exportar documento como LaTeX com o uso de plugin adicional. Ativando a opção de converter equações do Microsoft Equations na hora de abrir, poderá usar para converter documento do MS Word para LaTeX, incluindo fórmulas (desde que sejam feitos pelo editor de equação do MS Office, não pelo Math Type).
Observação 9:camar o : O MikTeX não roda no windows 9x/ME. Se for o caso, veja a alternativa em Outros TeX

Configurando o yap

Entre no yap (iniciar->programas->MikTeX->DVI viewer)
busca inversa: (inverse search): no "view->options: inverse search: no "program", selecionar o editor preferencial (depois de configurar o editor). Caso do editor que não aparece na lista, poderá acrescentar com o botão [new] e configure de acordo com o editor desejado.
qualidade gráfica: no "view->options", no "postscript", em "quality", escolha o 256 color. Ele torna mais rápida a visualização.
impressora: Apesar de não ser recomendável imprimir do yap, se pretende fazer, é necessário configurar devidameente. Ente em "view->options", no "printer" e "display", escolha a impressora com mesma resolucao (DPI) da sua. Se não tiver o  mesmo modelo, escolha uma com mesmo DPI.

Observação 1: yap não conseguia imprimir figuras eps a não ser que a impressora seja Postscript.  Não testei o Yap atual, que por ter ficado pesado, imagino que deve ter incorporado estes recursos. De qualquer forma, é recomendável que use o formato Post Script ou PDF na impressão final.
O yap nao suporta todos recursos gráficos. Apesar da versão atual suportar caixas graficas como resizebox, \rotatebox, etc, psfrag é suportado somente de forma parcial. Uma opção é usar o  DVI Out, mas para quem não precisa do recurso de LaTeX japonês, yap atual já possui recursos suficientes, pois a recomendação é usar o PDF como formato do documento final (dvi é usado somente para desenvolvimento).
Observação 2:  yap e dvips do MikTeX suporta o arquivo bmp. Como o bmp é um formato especial para Windows, o uso do bmp faz perder a portabilidade do documento, o que é uma das grandes vantagens do documento LaTeX. Correto é converter para eps (para dvi e ps) ou jpg (para pdflatex) que é o formato universalmente aceito. Lembre-se de usar a compressão no eps para reduzir o tamanho. Tanto o sam2p como image magick suporta tal conversao.  Apesar do uso do bmp deve ser evitado, pode ter documentos já prontos que faz o uso. Caso MikTeX reclamar do bmp, coloque a linha \DeclareGraphicsRule{.bmp}{bmp}{}{} depois do \usepackage{graphicx} (e antes do \begin{document}). No \includegraphics, a largura e altura (ambos) devem estar especificados no caso de bmp.

Problema de "LaTeX source files more than 5 years old!"
Quando o LaTeX for instalado após mais de 5 anos de lançamento, aparece a mensagem "LaTeX source files more than 5 years old!" e não compila nada.
Esta é a forma da comunidade LaTeX adotou para que os usuários não continue instalando o TeX antigos.
Se por algum motivo quer instalar a versão antiga, instale normalmente o MikTeX e em seguida, ajuste a data do computador para data próximo ao ano de lançamento do TeX em questão. Agora entre em
Iniciar->Programas->Mik TeX->MikTeX Options
e na aba [general], clique em "update format files"
Depois volte a data do computador para data atual.
Após desta configuração, o TeX deverá funcionar normalmente.

Outros TeX

Além do MikTeX, existem outras distribuições que podem ser instlados, conforme necessidade.

fpTex implementa quse toda ferramente de teTex e é distribuido com conjunto de pacotes equivalentes do teTex de linux e era o mais indicado, mas o gerenciador amigável do MikTeX conquistou o usuário de Windows. Com o passar do tempo, o MikTeX conseguiu completar os pacotes, tornando a distribuição mais recomendada. No entanto, fpTeX tem a vantagem de poder instalar sobre o Windows antigo. O fato de ser web2c, pode permitir usar visualizador de DVI alternativo sem dificuldade.

W32TeXé o sistema TeX japonês, mas funciona muito bem em qualquer Windows. Ele apresenta atualização mais frequênte e efetua vários bug fixes interessantes, incluindo solução para problemas provenientes do bug dos aplicativos que não faz parte do sistema TeX (por exemplo, alguns arquivos eps com bug devido a falha no Adobe Ilustrator/Distiller pode ser manuseado e o arquivo PDF pode ser gerado apropriamente para superar alguns bugs do Acrobat Reader). É apropriado para quem precisa do sistema Tex bem atualizado, pois a tecnologia nova commo luaTeX e XeTeX são incorporados antes de outras distribuições. Este sistema permite efetuar typeset em japonês em qualquer Windows e o DVI Out recomendado para ele, possui vários recursos recursos avançados. Para visualização de DVI japonês no windows não japonês, requer alguma configuração sobre fontes. No caso do uso de source specials, veja o HELP dele. Para quem quer testar a última versão, ftp://akagi.ms.u-tokyo.ac.jp/pub/TeX/dviout/test/  apresenta versão de teste do DVI Out que pode ser gravado por cima da versão estável (ele por si só, pode ter arquivo faltando). Como W32TeX não usa o registro de Windows, poderá ser instalado em paralelo com MikTeX, ou até carregar na mídia removível, desde que especifique o caminho correto na hora de chamar latex.exe e perifericos de cada distribuição. O ponto negativo é o fato de ele não trazer incluido, todos os pacotes do LaTeX. Para instalar conjunto de pacotes equivalentes ao do teTex, é necessário que obtenha os arquivos necessários da outra distribuição tais como MikTeX ou  fpTeX  e descompactar para seu diretório. Outro ponto negativo é o fato do seu DVI viewer (DVI Out) ser um pouco lento devido as suas sofisticações (apesar de que, o yap do MikTeX também ficou pesado). Poderia usar o windvi do fpTeX como alternativa, mas windvi ainda não tem o suporte decente do source supecials (suporta somente o inverse search).
Uma forma alternativa é compilar para DVI, converter para PDF usando dvipdfmx e visualizar o PDF. Tal configuração costuma ser fácil nos editores modernos para LaTeX.

O EmTeX foi um dos sistemas Tex/LaTex mais usados no DOS/Windows durante muitos anos, mas ele já está desatualizado. Recomendado somente para quem precisa do sistema (La)TeX sobre DOS ou Windows 3.xx.

DVI Out e fonte japonês

Para diagramação de documentos em japonês, poderá usar o TeXMaker+W32TeX e visualizar o PDF gerado por dvipdfmx (não é o dvipdfm) a partir de DVI. Ainda não é possível gerar PDF do documento japonês diretamente no pdflatex sem o uso de aplicativo auxiliar (para instrução de usar o PDFL:aTeX no documento japonês, veja o site de W32TeX). Mas se pretende usar o recurso do "source specials", poderá configurar o DVI Out para visualizar DVI japonês.
Para que DVI Out funcione com DVI japonês em Windows não asiático, precisará instalar as fontes msgothic.ttf/msmincho.ttf ou msgothic.ttc/msmincho.ttc (instalado quando adiciona suporte ao idioma asiático pelo CD de Windows  2000/XP). O  msgothic.ttf/msmincho.ttf pode ser obtido do site http://ftp.monash.edu.au/pub/nihongo/00INDEX.html
Como super usuário, execute o ttindex na pasta c:\windows, para cada fonte.
No caso de ter adicionado do CD de windows, deve ser o ttc. Entre no comando de linha e da pasta de dviout, execute o comando ttindex.
c:\arquivos de programas\dviout>ttindex c:\windows\msmincho.ttc
c:\arquivos de programas\dviout>ttindex c:\windows\msghotic.ttc
Se fonte for .ttf,
c:\arquivos de programas\dviout>ttindex c:\windows\msmincho.ttf
c:\arquivos de programas\dviout>ttindex c:\windows\msghotic.ttf
Crie arquivo de configuração fontjp.vfn. Copie o dvioute.vfn da subpasta utility e ative o mincho (que esta desativado) e desative o cmr10 (a nao ser que instalou o fonte bakoma).
O arquivo fontjp.vfn seria como segue

%version = 2
%vfont_list
  1,            ^w\fonts\msmincho,           1000, 1000,   0
  2,            ^w\fonts\msgothic,           1000, 1000,   0
#  3,            ^w\fonts\msmincho,           1000, 1000,   0
#  4,            ^w\fonts\msgothic,           1000, 1000,   0
  5,        "cmr10"
%jfm_list
#  name    No. flat   sw    yfat    novec  f_goth  rot
#--------+----+--+--+----+--------+-------+------+-----
 min,      1,  a, a, n40, 100;0;0,      ,     ,     0
 goth,     2,  a, a, n40, 100;0;0,      ,    1,     0
 tmin,     1,  a, a, n40, 100;0;0,      ,     ,     1
 tgoth,    2,  a, a, n40, 100;0;0,      ,    1,     1
 default,  1,  a, b, n,     0;0;0,      ,    1,     0
 tdefault, 1,  a, b, n,     0;0;0,      ,    1,     1
# Europian Language TrueType font
  edefault, 5,  a, a, n,     0;0;0,      ,     1,    0

 No painel de configuração do DVI Out, em [jfont2], indique o arquivo fontjp.vfn
Se estiver editando o arquivo de configuração dviout.par, insira a linha
vfn=^x\dvioute.vfn    # cannot use ^r

Note que o painel de configuração do DVI Out salva os valores no registro de Windows, não no dviout.par. Se for configurado com o uso do arquivo dviout.par, DVI Out torna portavel. Veja arquivo de exemplo incluso no DVI Out para começar.

Editor para LaTeX

Existem várias alternativas livres para editor de LaTeX, cada um com ponto positivo e negativo. Atualmente o TeX suporta oficialmente o utf8 com a especificação \usepackage[utf8]{inputenc} no documento, mas nem todo editor de LaTeX para Windows tem suporte a utf8. O TeXMaker apresntado aqui tem o supporte a utf8 e várias outras codificações, mas o TeXnicCenter, não. Os caracteres acentuados diretamente no teclado depende da codificação. Atualmente o TeX do linux usa nativamente o utf8 (quando é compilado no linux, a especificação \usepackage[utf8]{inputenc} não é necessária) para evitar problemas de escrita, permitindo escrever em vários idiomas (não só acentuação do português). No entanto, maioria dos usuários de Windows continuam usando o latin1 (iso-8859-1) que é a codificação nativa da versão de windows em português. Isto causa confusão entre os usuários de (La)TeX no Brasil. Se quer ter certeza de que não cause problemas, use o comando de TeX para acentuar (exceto no LyX que armazena em  unicode e converte para codificação apropriada durante a compilação).

LyX (detalhes)

site: http://www.lyx.org/
LyX é um editor de LaTeX no estilo WYSIWYG (o que vê é o que obtém) que usa o LaTeX como processador final, similar ao Scientific Work Place (comercial) para windows, TeXMacs (freeware) para Linux (roda no windows usando cygwin) e edoc (freeware - cross platform). edoc parece bom editor, mas ele não suporta equações matemáticas de forma adequada. TeXmacs é um pouco pesado, mas é útil para gerar relatórios científicos devido a integração com o CAS (Sistema Algébrico Computacional), funcionando como o MathCAD (comercial) para Windows. O Scientific Work Place (comercial) também tem a função similar, mas o LyX evitou recursos deste tipo, deixando leve e eficiente para elaborar documentos, o que fez destacar em relação aos seus concorrentes (mesmo comparado com  os comerciais).
Estes tipos de programas não é um "front end". Isto significa que o usuário não precisa ter conhecimento sobre LaTeX. O texto pode ser editado normalmente como em qualquer processador de texto e as fórmulas matemáticas, referências cruzadas, seções, índices, etc podem ser inseridos através do menu, botão e painel. No entanto, LyX e TeXMacs possuem uma interface especial que melhora o rendimento de quem conhece os comandos de LaTeX. Eles permitem que as seqüências de caracteres digitados no estilo LaTeX sejam convertidos automaticamente para equações correspondentes. Devido a este tipo de recursos, não é necessário ficar clicando os símbolos com mouse exceto quando não lembram dos comandos correspondêntes (quem não conhece o LaTeX pode achar que clicar símbolos seria mais fácil, mas digitar seqüências de comandos é bem mais rápido - (parece que a seqüência de comandos de digitão da fórmula do Scientific Work Place não é mesma LaTeX, o que complica o usuário). Devido a este recurso, a edição dos textos matemáticos no LyX e TeXMacs são tão rápido quanto editar diretamente o código fonte do LaTeX. Para o usário mais exigente, o LyX permite inserir blocos de comandos do LaTeX diretamente no texto. Assim podemos usar comandos e ambientes do LaTeX definidos pelo usuário, ou que ainda não está sendo suportado pelo LyX, ou que ainda não sabe como usar no LyX.
O editor tem interface similar a do editor comercialdo Scientific Work Place de Windows, mas LyX é leve e integra perfeitamente com o LaTeX. Com a interface amigável, os usuários com pouco ou nenhum conhecimento de LaTeX poderá produzir textos. Na medida que aumenta o domínio sobre LaTeX (principalemnte os comandos para fórmulas matemáticas), a eficiência aumenta. Em geral, o usuário com conhecimento médio de LaTeX consegue elaborar documentos significativamente mais rápida do que usuário com conhecimento básico em LaTeX. Portanto, o usuário de LyX não está dispensado de aprender LaTeX.  O código LaTeX exportado pelo LyX é limpo, sendo muito próximo do código editado manualmente. Exceto o comentário que está no começo do documento, só os experientes conseguem detectar se foi gerado no LyX. A importação de código fonte de LaTeX também é muito bom.

Caso ocorra erros duarante a compilação (quando tentar visualizar em DVI, PS ou PDF), os erros serão marcados com um icone na posição correspondente do texto e a ferramenta de navegação permite uma localização rápida deste erro. Ao clicar sobre este ícone, será mostrado o erro gerado pelo LaTeX.
Versão atual para windows, abaixa e instala todos acessórios necessários, exceto o visualizador de PS e PDF. É recomendável que instale os visualizadores de PS e PDF antes. Como Adobe Reader bloqueia o arquivo aberto, LyX não conseguirá atualizar. Para que não precise fechar o PDF toda hora (e reposicionar), use o sumatra PDF. No caso do instalador versão "bundle", contém todos acessórios exceto o MikTeX para facilitar instalação sem a conexão da rede.
A versão do MikTeX que LyX instala é a versão básica. Imagino que maioria dos usuários prefere instalar a versão completa. Se for o caso, instale o MikTeX antes do LyX, o que evita do LyX abaixar e instalar MikTeX básico desnecessariamente.
Manual bem completa está no menu de ajuda. Não esqueça de ler.

Quando tiver alteração nas instalações dos acessórios tais como visualizador, TeX, etc, "tools->reconfigure" encarrega de acertar a configuração (deverá ser executado para cada usuário. Se quer que seja aplicado a todos, reinstale o LyX).

sobre spell checker (corretor ortográfico): O dicionário "word list" será especificado durante a instalação e o instalador encarregará de abaixar e instalar. O corretor ortográfico é envocado pela tecla F7 ou pelo menu "tools->spellchecker". A verificação será iniciada na posição do cursor.  Se aparecer o erro dizendo que não pode ler a lista correspondênte a linguagem "xxx",  significa que o dicionário correspondênte não foi instalado.
Para adicionar o dicionário que não foi instalado junto com LyX, execute o instalador novamente. No "Reinstall", retire o check do "reinstall lyx 1.6.2-1 program files" e quando chegar na oprção do dicionário, cheque as opções desejadas.
Até o momento (abril de 2009), o dicionário em portugues não era da nova regra gramatical. Diferente do TeXMaker e do TeXnicCenter, LyX 1.6.2 não aceita o dicionário de Open Office.
A versão 2.0 que está saindo, promete suportar o dicionário de Open Office, assim como verificação no tempo real. Para ativar o verificador ortografico no tempo real, entre em "tools->preferences" e em [language settings]->[spell checker], cheque o "spellcheck countnuously".

sobre instant preview
Os codigos LaTeX inseirido como figuras em pacotes LaTeX pode ser compilado para pré visualização na caixa "instant preview inset". Para ativar, entre em "tools->preferences" e em [display], "instant preview", escolha "no math" ("on" ativa também no modo matemático).
Na caixa de código LaTeX ou similar, clique no botão direito do mouse e selecione "wrap by preview". Também poderá escolher um trecho do documento LyX e colocar na caixa de "instant preview" usando o menu "insert->preview".

Um pouco sobre o modo matemático: O LyX e TexMacs, costuma inserir um par de chaves de forma automática quando digita os comandos. Com isso, x^12 seria convertido corretamente como x^{12}, mas x^2_i será convertido como x^{2_{i}}. Portanto, quando quer que seja x^2_i, deverá digitar x^2<espaço ou seta para direita>_i que será convertido para x^{2}_{i}. Situações similares podem ocorrer para outras seqüências de comandos.
O modo matemático no estilo inlinestyle pode ser feito pelo <ctrl>M e no modo displaystyle é feito com <cntrol><shift>M.  Após digitar o comando de LaTeX, precione o <SPACE> para LyX interpretar o comando. A raiz quadrada é \sqrt, mas a raíz n-ésima é inserida pelo comando  \root exclusivo do LyX (não existe o comando \root no LaTeX). No  LaTeX, raiz n-ésima é inserido usando o parámetro opcional sobre \sqrt, mas digitar o parámetro opcional na formula dentro do LyX não é suportado. Assim, criou o comando virtual \root.
Se precionar <ctrl><ENTER> dentro da fórmula de uma linha, o campo é convertido para eqnarray em vez do recomendado align do pacote amsmath. Para ter controle, use o menu "Edit->Math->Change Formula Type". Uma vez convertido ou inserido a fórmula de multiplas linhas, poderá usar o <ctrl><ENTER> para abrir linhas novas. Note que podemos definir macro do LaTeX usando mini buffer em vez de escrever no "preamble". Comando definido pelo mini buffer sera mostrado corretamente dentro do LyX, mas o que foi definido no "preamble" só será exibido corretamente no DVI/PS ou PDF (no LyX, será mostrado o comando em si e não o resultado). Para estas e outras informações, veja o "help->user guide".

sobre a chamada de CAS (Computer Algebra System): O LyX pode chamar o Octave, Maxima, Mathematica (comercial) ou algumas funções do Maple (comercial) para efetuar cálculos, contanto que eles estejam instalados. Para isso, digite a fórmula no modo matemático e posicionando o cursor no final dele, Entre em "Edit->Math->use Computer Algebra System" e escolha o sistema desejado. O LyX chama o sistema escolhido e coloca a resposta como fórmula no caso de sucesso. Note que o octave efetua cálculo numérico, enquanto que Maxima efetua cálculo simbólico (tal como integral). A fórmula deve estar escrito corretamente, usando o comando LaTeX (por exemplo, nome das funções). Se alterar a fórmula, é necessário recalcular.

Observação 1: A configuracao padrão do documento é "use AMS package automatically" (LaTeX está compilado para carregar pacote AMS automaticamente). É recomendável que coloque em "usar os pacotes do AMS", pois maioria do TeX não está configurado para carregar automaticamente os pacotes do AMS. isto vale também quando importa o documento LaTeX. Entre na opção "Document->settings" e no "math package", tire o check de "use AMS package automatically" e cheque o "use AMS package".
O usuário com conhecimento LaTeX podem acrescentar pacotes no preamble do documento através do conhecido usepackage, assim como comando e configuração pessoal.
Observação 2: A opção de compilação e visualização pode ser ajustados pelo "tools->preferences". No [file handling], o "converters" lista os convertores (e compilação) e o "file formats" lista os visualizadores. As suas configurações podem ser alterados conforme necessidade.

Observação 3: Para usar o LyX para editar documento em japonês com o W32TeX, é necessário instalar o arquivo adicional para babel do site http://wiki.lyx.org/Windows/Japanese (não usa hifenização em japonês, mas LyX usa insiste em usar quando compila). Descompacte o arquivo japanese.zip e coloque os arquivos japanese.ins e japanese.dtx na subpasta  "share\texmf\tex\latex\japanese" da instalação de pTeX (W32TeX). Se pTeX está em c:\ptex, coloque em
C:\pTeX\share\texmf\tex\latex\japanese
Agora, entre no comando de linha, mude para pasta onde colocou os arquivos e execute o platex para processar o japanese.ins
C:\pTeX\share\texmf\tex\latex\japanese>platex japanese.ins
que deve gerar o arquivo japanese.ldf.
Agora mude para pasta bin do pTeX (W32TeX) e execute o texhash
C:\pTeX\bin>texhash
Caso não tenha acesso a pasta de W32TeX, poderá deixar o arquivo japanese.ldf junto ao arquivo lyx.
DVI out, ghost script, etc devem estar configurados com suporte a japonês. Veja o site http://wiki.lyx.org/Windows/Japanese para detalhes.
Observação 4: LyX atual não funciona no Win9x/ME. Existem a versão preliminar que suporta Win9x/ME, mas tem poucos recursos, além da configuração não ser simples.

TeXMaker/TeXmakerX (detalhes)

site do TeXmaker: http://www.xm1math.net/texmaker/
site do TeXmakerX: http://texmakerx.sourceforge.net/
O TeXMaker é um editor multiplataforma de LaTeX, suportando diversas codificações. Ele possui uma ótima interface e é muito estável. O famoso kile (editor de LaTeX para linux) é derivado dele, o que apresenta interface similar, mas TeXMaker é bem mais leve, estável e roda tanto no linux, windows ou MacOSX. Ele permite configurar para usar o utf8, compatibilizando com editores de outras plataformas. Para usar o "inverse search/forward search", deverá cofigurar o TeXMaker e o yap manualmente. Também é recomendável que configure o visualizador de PDF como sendo sumatraPDF. O TeXmaker ainda não possui suporte a SyncTeX (PDF sync).
A versão 1.9 mudou o design do GUI e adicionou o spell check no tempo real.  A versão 2.0 vem com visualizador de PDF embutido e na versão 2.1, foi imlementado o sincronismode editor com o visualizador de PDF embutido através da tecnologia SyncTeX.
O TeXmakerX é uma versão extendida do TeXmaker, apresentando a mesma interface (relativamente a mesma versão), mas com diversos recursos adicionais. Portanto, o uso de TeXMakerX é mais recomendado que o TeXmaker original. No caso de Windows, ele detecta automaticamente o MikTeX e suporta o DDE (necessário para SyncTeX). Esta página apresenta a configuração do TeXMaker, mas poderá configurar o TeXMakerX da mesma forma.

sobre spell checker (corretor ortográfico): O dicionário "word list" usado pelo TeXMaker/TeXMakerX é o mesmo do Open Office disponível em http://lingucomponent.openoffice.org/. Seguindo o link, a versão portugues brasileiro chega no site  http://www.broffice.org/verortografico/baixar). Abaixe o arquivo pt_BR-2010-10-30AOC3.zip da seção "VERO - Verificador ortográfico - para o BrOffice 2.x"  e descompacte e copie os arquivos "pt_BR.dic" e "pt_BR.aff" para pasta do TeXmaker (c:\Arquivos de Programas\texmaker). Agora, entre em Options->Configure TeXMaker e no "spelling dictionary", indique o dicionário adicionado (se não for super usuário, poderá deixar o dicionário na sua pasta).

Configurando o TeXMaker para "source specials" e "syncTeX" (busca direta/inversa):
Observe que o separador de diretório é "/" e não o "\". A configuração do TeXMaker fica algo como segue.
LaTeX: latex --synctex=-1 --src -interaction=nonstopmode %.tex
Pdflatex: pdflatex --synctex=-1 -interaction=nonstopmode %.tex
dvips: dvips -o %.ps %.dvi
Bibtex: bibtex %
Makeindex: makeindex %.idx
Dvi Viewer (caso de TeXMaker): "C:/Arquivos de Programas/MikTeX 2.7/miktex/bin/yap.exe" -1 -s @%.tex %.dvi
Dvi Viewer (caso de TeXMakerX): "C:/Arquivos de Programas/MikTeX 2.7/miktex/bin/yap.exe" -1 -s @?c:m.tex %.dvi
PS Viewer: "C:/Arquivos de Programas/Ghostgum/gsview/gsview32.exe" -e %.ps
Pdflatex: pdflatex -interaction=nonstopmode %.tex
Dvipdfm: dvipdfm %.dvi
Pdf Viewer: (x) Embeeeded viewer ( ) external viewer: "C:/Arquivos de Programas/sumatrapdf/sumatrapdf.exe" -reuse-instance %.pdf
metapost: mpost --interaction nonstopmode
ghostscript: "C:/Arquivos de Programas/gs/gs8.63/bin/gswin32c.exe"

Na configuração acima, o visalizador de PDF padrão é o embutido que permite o sincronismo com o editor através do syncTeX. Se quer que sumatraPDF seja padrão, basta optar em "external viewer" em vez do "embeeded viewer", mas TeXMaker não conseguirá o sincronismo completo co o sumatraPDF.
No caso de adotar Adobe Reader como visalizador externo, deverá colocar
Pdf Viewer (x) Embeeded viewer ( ) External viewer: "C:/Arquivos de Programas/Adobe/Reader 8.0/Reader/AcroRd32.exe" %.pdf
No entanto, TeXMaker não consegue fechar o documento aberto em Adobe Reader por não ter implementado o DDE. Sendo assim, é reomendável que "embeeded viewer" seja padão quando "external viewer"  for adobe reader.

visualizador de PDF embutido no TeXMaker
A partir do TeXMaker 2.1, o visualizador de PDF embutido (introduzido em 2.0) tem suporte a syncTeX (clique com  o botão direito no local desejado do PDF para busca inversa) para sinconsmo completo do editor com o visualizador de PDF. O visualizado embutido jhá posui a opção de impressão, mas poderá optar pelo visualizador externo, clicando em "external viewer" do canto direito supeorior.
O PDFsync com o sumatra PDF não funciona para TeXMaker, pois o editor precisará enviar mensagem via DDE para posicionar no sumatraPDF. Se preende usar o sumatraPDF com synctex, opte pelo TeXMakerX.

Configurando o yap para busca inversa (inverse search):
No yap, entre em view->Options e vá ao tab [inverse search].
Clique no botão [new] para criar nova configuração do editor.
No TeX editor,
Name: TeXMaker
Specify the program you wnat to use to edit tex sources: C:\Arquivos de Programas\Texmaker\texmaker.exe
Specify the program arguments: "%f" -line %l
Com isso, criamos a opção do editor TeXMaker com
Command line (caso de TeXMaker): C:\Arquivos de Programas\Texmaker\texmaker.exe "%f" -line %l
Command line (caso de TeXmakerX): C:\Arquivos de Programas\Texmakerx\texmakerx.exe "%f" -line %l
Obs.: A única diferença entre TeXMaker e TeXMakerX é caminho do executável.

Configuração de TeXMakerX para syncTeX (PDF sync) para busca direta/inversa em PDF:
Mude o parámetro de latex/pdflatex e a chamada do SumatraPDF, como indicado no o form do site de TeXMakerX,
o que torna algo como
Pdf Viewer: "C:/Arquivos de Programas/sumatrapdf/sumatrapdf.exe" -reuse-instance -inverse-search """C:\Arquivos de Programas\Texmakerx\texmakerx.exe""" """%%f""" -line %%l" "?am.pdf"

Caso de Adore Reader
Para busca direta de PDF no Adobe Reader, precisara usar o hyperref. Veja
http://texmakerx.svn.sourceforge.net/viewvc/texmakerx/trunk/utilities/usermanual_en.html#SECTION37
para detalhes. Note que tal truque não resolve o caso da busca inversa. Por isso, Adobe Reader não é visualizado adequado para visualizador de PDF para editores (La)TeX.

Arquivo em japones.
A versão inicial do TeXMaker tinha suporte nativo a shift jis (codificação japonesa no windows), mas perdeu este suporte nativo no windows não asiáticos, quando mudou a sua biblioteca de Qt3 para Qt4.
A versão atual do W32TeX já vem com uptex/uplatex que possui suporte ao unicode, mas para arquivos já criados, pode precisar do supote a codificação japones.
Para ativar o suporte de japones nativo no TeXMaker recente, é necessário ter o o qjpcodecs4.dll. Veja aqui para detalhes de onde abaixar e como configurar.

TeXnicCenter

site: http://www.texniccenter.org/
Atualmente o TeXMaker é o editor mais recomendado para usuário de LaTeX no windows, mas por muito tempo, o TeXNicCenter foi editor de código aberto mais importante, concorrendo diretamente com o editor comercial WinEdt. O ponto forte é compilar/visualizar de forma fácil e rápida com un único botão, similar ao PCTeX(comercial) que fez sucesso em parte, por este recurso. No entanto, o "botão" do TeXNicCenter era facilmente configurável. Atualmente, o TeXMaker e o Kile também adotou este "botão configurável".

Na época, LyX também não era multiplatforma. O TeXNicCenter suporta o SyncTeX (PDF sync) através do sumatra PDF como visualizador.
Na primeira execussão, o TeXNicCenter entra em "wizard" de configuração. Em geral, só seguir em frente, mas pode acontecer do MikTeX não ser reconhecido automaticamente.  Neste caso, precisará fornecer a pasta onde esta o latex.exe. No caso do MikTeX, ele está em "c:\arquivos de programas\miktex 2.7\miktex\bin" ou simnilar, onde o número depende da versão.
Para SyncTeX (PDF sync), veja os sites indicados na seção do sumatraPDF para configurar corretamente.
Agora teste o TeXnicCenter, editando algum arquivo e compilando. Note que no caso do documento recem criado, deve salvar o arquivo colocando a extensão .tex explicitamente antes de executar o LaTeX. A partir da segunda compilação, o TeXnicCenter encarrega de salvar sozinho. O botão de compilacao fica no lado direito de selecao do "output profile" (default é "LaTeX=>DVI"), que é botão com uma seta para baixo, num pilha de papeis. Depois, clique na "lupa" para ver o DVI. O círculo que aparece no DVI é a posição onde o cursor estava no editor. Este recurso de encontrar a posição correspondente ao cursor do editor é denominado de busca direta (forward search). Aproveite para verificar a configuração da busca inversa (inverse search) do YAP. Dê um double click no DVI para ver se posiciona o cursor na posição correspondente no TeXnicCenter. Caso não funcione ou não saiba, entre em "view->options" do YAP e no "inverse search", em "program", escolha o "TeXnicCenter". Caso ele não está na lista, é provável que TeXnicCenter não está configurado apropriamente para usar o yap.
Agora teste outros formatos, escolhendo "LaTeX=>PS" e "LaTeX=>PDF" no "output" do TeXnicCenter. Se algum deles não funcionarem direito, verifique se o MikTeX, Ghostscript+GSView e sumatraPDF funciona direito. No caso de problemas, note que o TeXnicCenter permite reconfigurar automaticamente através do botão "wizard" disponível em "Build->define output profiles".

Dicionario em portugues no TeXnicCenter
O TeXnicCenter usa o mesmo dicionario do Open Office disponível em http://lingucomponent.openoffice.org/. Seguindo o link, a versão portugues brasileiro chega no site  http://www.broffice.org/verortografico/baixar). Abaixe o arquivo do "VERO -- Verificador ortográfico"  e descompacte e copie os arquivos "pt_BR.*" para pasta "language" do TeXnicCenter, que deve ser em "C:\Arquivos de Programas\texniccenter\language". Agora, entre no TeXnicCenter e no menu "tools->options",  no painel "spelling":
language: pt
dialect: BR
Checar todos ítens de "options for spelling".
Para outros idiomas, o procedimento é similar. Para alterar o dicionário, basta entrar em "tools->options" e escolher o dicionário desejado em "spelling".
O editor marcará a palavra errada traçando linha em vermelha embaixo dele, em tempo real. Tal recurso ainda não existe no LyX (maio de 2009). Note que o TeXmaker implementou este recurso na versão 1.9. A palavra errada pode ser corrigido usando a sugestão dele, clicando no botão direito sobre a palavra errada.

Ajuste manual de output profiles
O "output profiles" é a regra de compilação e pode ser configurado pelo "Build->Build pofiles".
Quando executar o texniccenter pela primeira vez, ele configurará automaticamente e pode ser reconfigurado quando quiser, com o botão do "wizard" do menu "build->define output profiles", mas pode ocorrer erros. A causa mais freqüênye dos erros são: yap não foi chamado antes da configuração do TeXnicCenter, está usando o PCTeX ou similar e o yap não é o visualizador padrão de DVI, sumatraPDF ou Adobe Reader não está instalado, etc. nestes casos, resolva o problema e execute o "wizard" novamente.
Por alguma razão, não conseguir consertar ou pretende refinar, adicionar regras a mais, precisará configurar manualmente pelo "build->define output profiles".

Configurando o TeXnicCenter com SyncTeX (PDF sync)
Para ter o sincronismo de PDF com o editor como faz o yap com editor, precisará configurar manualmente o TeXnicCenter e o sumatraPDF.
No caso do latex/pdftex ter o suporte direto a PDF sync como no caso do MikTeX atual, basta colocar o parámetro "--synctex=-1" (ou "-synctex=-1") na chamada de latex/pdflatex para ser compilado com SyncTeX (PDF sync). A opção "--synctex=1" (ou "-synctex=1") que é "1" em vez de "-1" aplica compressão gzip no arquivo gerado pelo synctex para reduzir de tamanho.

No "LaTeX=>PDF", no painel "(La)TeX", adicione o parámetro do pdfsync.
Command line arguments to pass to the compiler: --synctex=-1 --src -interaction=nonstopmode "%Wm"
Note que a configuração original do TeXnicCenter pode estar com "%bm" em vez de "%Wm". Se não for "%Wm", não vai funcionar direito.

Para configurar a busca direta com o SyncTeX (PDF sync), configure no "LaTeX=>PDF", no painel "viewer",  como
Path of executable: c:\Arquivos de Programas\sumatraPDF\Sumatrapdf.exe
View project's output: [v] DDE command
Command: [Open("%bm.pdf",0,1,1)]
Server: SUMATRA
Topic: control
Forward search: [v] DDE command
Command: [ForwardSearch("%bm.pdf","%nc",%l,0)]
Server: SUMATRA
Topic: control
Close document before running (La)TeX: [v] Do not close.

Efetue o mesmo procedimento para TeX=>PS=>PDF para ter PDF sync também.
Observação:
No caso do TeX antigo que não tem o suporte direto do SyncTeX (PDFsync), será necessário colocar \usepackage{pdfsync} no preamble do documento.

Configurando o inverse search no sumatraPDF
Para que sumatraPDF saiba o editor em uso, deverá executar uma vez, passando o parámetro de configuração. No caso de TeXnicCenter, execute pelo comando de linha:
"C:\Arquivos de Programas\sumatrapdf\SumatraPDF.exe" -inverse-search "\"C:\Arquivos de Programas\TeXnicCenter\TEXCNTR.EXE\" /ddecmd \"[goto('%f', '%l')]\""
O sumatraPDF armazena a configuração do editor para o inverse search. No caso de estiver usando vários editores, é interessante colocar o parámetro acima diretamente na configuração de chamada do sumatraPDF dentro do editor.
No caso de TeXNicCenter, em "LaTeX=>PDF", no painel "viewer",  coloque como
Path of executable: "C:\Arquivos de Programas\sumatrapdf\SumatraPDF.exe" -inverse-search "\"C:\Arquivos de Programas\TeXnicCenter\TEXCNTR.EXE\" /ddecmd \"[goto('%f', '%l')]\""
em vez de ser somente o caminho de sumatraPDF

Configurando GSView para instância simples.
O GSView novo funciona na instância multipla por padrão. Isto significa que cada vez que chama o GSView, abre uma nova janela. Para que seja aberto apenas uma vez (single instance), deverá acrescentar a opção "-e" na sua chamada.
No LaTeX=>PS, escolha o painel "viewer" e coloque "-e " na frente da opção do "command":
command: -e  "%bm.ps"
tanto no "view  project's output" assim como em "forward search".

Caso do erro de configuração do yap.
No "LaTeX=>DVI", no painel
[LaTeX]
Path to the LaTeX compiler: C:\Arquivos de Programas\MiKTeX 2.7\miktex\bin\latex.exe
Command line arguments to pass to the compiler: --src  -interaction=nonstopmode "%Wm"
[Viewer]
Path to the executable: C:\Arquivos de Programas\Miktex 2.7\miktex\bin\yap.exe
View project's output: [v]Command line argument
Command: -1 "%bm.dvi"
Forward search: [v]Command line argument
Command: -1 -s %l"%Wc" "%bm.dvi" 
Close document before running (La)TeX: [v]Do not close
Se pretende converter o DVI gerado para PDF e usar o PDF sync sobre ele, precisará adicionar o parametro "--synctex=-1" no "command line arguments ..." no LaTeX quando gera o DVI.

No yap, entre em view->Options e vá ao tab [inverse search].
Caso nao tenha TeXnicCenter como item da lista para selecionar, clique no botão [new] para criar nova configuração do editor.
No TeX editor,
Name: TeXNicCenter
Specify the program you wnat to use to edit tex sources: C:\Arquivos de Programas\TeXnicCenter\TEXCNTR.EXE
Specify the program arguments: /ddecmd "[goto('%f', '%l')]"
Com isso, criamos a opção do editor TeXNicCenter como
Command line: "C:\Program Files\Latex\TeXnicCenter\TEXCNTR.EXE" /ddecmd "[goto('%f', '%l')]"

configurando o sumatraPDF sem o PDF sync
Se por algum motivo, quer usar o sumatraPDF sem o PDF sync, faça como seguinte.
No "LaTeX=>PDF", no painel "viewer":
path for executable: c:\arquivos de programas\sumatrapdf\sumatrapdf.exe
view project's output:  [v] command line
command line argument: -reuse-instance "%bm.pdf"
forward search: [v] Command line
command line argument: "%bm.pdf"

Caso de erro da configuração do Adobe Reader
Quando o produto do Adobe é usado como visualizador de PDF padrão, o TeXnicCenter assume que está usando o Acrobat Reader. Se estiver usando o Adobe Acrobat (comenrcial com suporte a edição de PDF), não conseguirá configurar para fechar o documento PDF antes de rodar o PDFLaTeX, o que é necessário por Adobe bloquear o documento aberto. Após instalar o visualizador Adobe Reader (gratuíto) em paralelo, entre em "build->define output profiles" e no "LaTeX=>PDF", no painel "viewer":
path for executable: c:\arquivos de programas\adobe\acrobat 8.0\reader\acrord32.exe
view project's output:  [v] DDE command.
command: [DocOpen("%bm.pdf")][FileOpen("%bm.pdf")]
server: acroview
topic: control
forward search: [v] DDE command.
command: [DocOpen("%bm.pdf")][FileOpen("%bm.pdf")]
server: acroview
topic: control
Close document before running (La)TeX: [v] DDE command
command: [DocClose("%bm.pdf")]
server: acroview
topic: control
O caminho para Adobe Reader depende da sua instalação. Nome para Adobe Acrobat (comercial) é acrobat.exe, mas não sei se pode ser usado como visualizador neste caso.
Note que Adobe Reader não apresenta suporte para TeX tais como recarregar, PDFsync, etc. Por isso, é recomendável que use o sumatraPDF como visualizador do LaTeX. Veja o TeXnicCenter com PDF sync.

Ativando/desativando o BibTeX e MakeIndx
No LaTeX=>DVI, LaTeX=>PS e LaTeX=>PDF, poderá ativar/desativar o uso do BibTeX e makeIndex no painel "LaTeX".
Observação: "Stop compilation if (La)TeX error occur" for checado, para no primeiro erro encontrado.

Criando "profiles" adicionais.

Poderá acrescentar modelos adicionais de compilação/conversão. Note que se quer ter supoorte a PDF sync na visualização do PDF final, as chamadas de latex/pdflatex devem ter opção "--synctex=-1" para gerar arquivo de informação adequada, a não ser que \usepackage{pdfsync} seja especificado no documento.

TeX=>DVI
Selecione o LaTeX=>DVI
clicar em copy
Em "profiles name", coloque "TeX=>DVI"
Selecione o "TeX=>DVI".
Em (La)TeX, "path to the (La)TeX compiler", mudar o "latex.exe" para "tex.exe"
Desativar o BibTeX e MakeIndex (importante).
AMSTeX=>DVI

Selecione o LaTeX=>DVI
clicar em copy
Em "profiles name", coloque "AMSTeX=>DVI"
Selecione o "AMSTeX=>DVI".
Em (La)TeX, "path to the (La)TeX compiler", mudar o "latex.exe" para "amstex.exe"
Desativar o BibTeX e MakeIndex (importante).
DVI=>PS
Copie o LaTeX=>PS e tire o chack do "run (La)TeX on ...".
desative o MakeIndex e BiBTex
DVIPDFM
Copie o LaTeX=>PDF
desative o LaTeX, MakeIndex, BiBTeX
No "post processor", clique no botao do "new item"
Coloque "dvipdfm" no campo da lista.
Copie os parametros do "post processor" do LaTeX=>PS e mude o executável de dips.exe para dvipdfm.exe
executable: c:\Arquivos de Programas\Miktex 2.7\miktex\bin\dvipdfm.exe
arguments: "%Bm.dvi"
PS2PDF
Copie o LaTeX=>PDF
Desative o LaTeX, MakeIndex, BiBTeX
No "post processor", clique no botão de "new item"
Coloque "ps2pdf" no campo da lista
copie os parametros do "post processor" do LaTeX=>PS e ajuste os executáveis e argumentos
executable: c:\Arquivos de Programas\gs\gs8.00\bin\gswin32c.exe
arguments: -dBATCH -dNOPAUSE -sDEVICE=pdfwrite -sOutputFile="%Bm.pdf" -c save pop -f "%Mb.ps"
Caminho depende da versão do Ghostscript.
MakeIndx e BiBTeX
Se quiser desativar do LaTeX, PDFLaTeX, etc e usar separado, copie o LaTeX=>DVI e desatie o LaTeX, tirando o check do "run (La)TeX ..."
Outras ferramentas
Caso desejar usar outras ferramentas tais como LaTeX2html, Tex4ht, laTeX2rtf, etc, faça como nos exemplos acima.

Quando o "output profile" principal (LaTeX=>DVI, LaTeX=>PS, e LaTeX=>PDF) estragar por ter tentado alterar a sua configuração, não se desespere. Na janela do "build->define output profiles", clique no botão de "wizard" que fica na parte inferior da janela. Ele permite reconfigurar os três "output profiles", corrigindo automaticamente. Os "profiles" adicionados pelo usuário não serão alterados.

Algumas dicas sobre TeXnicCenter

Arquivo de Projeto no TeXnicCenter

Arquivo de projeto é usado para armazenar as informações adicionais dos arquivos para permitir recursos adicionais, muito usado quando trabalha em módulos (doumentos particinados em várias partes) ou com arquivos grandes.
Para criar um novo projeto, entre em "file->new project" e indique o caminho e digite o nome do arquivo de projeto. O BibTeX e makeIndex pode ser ativado ou não, para cada projeto, independente da configuração feito no "build". Quando digita o nome do arquivo de projeto, o TeXnicCenter acrescenta automaticamente no caminho escolhido para criar uma nova pasta. Se desejar que não crie pasta, ajuste o caminho do arquivo de projeto depois de digitar o nome do projeto. Clique sobre "empty project" e clique em "OK". O TeXnicCenter criará um arquivo TeX com mesmo nome do projeto. A configuração do projeto aberto é feito pelo "project->properties". O "main files" indica qual é o arquivo a ser compilado. Note que BibTeX e MakeIndx podem ser ativado/desativado por esta opçào também. O "project->open main file" abre imediatamente o "main file" para eventuais alterações. Lembre-se que, enquanto o projeto estiver aberto, terá dois botões de compilação: "build output" para compilar o projeto (main file) e o "build current file" para compilar somente o arquivo da janela corrente, mas a lupa sempre abrirá o resultado da compilação do projeto (main file). Fique atendo neste comportamento para evitar confusões. Quando não quer mais trabalhar com o projeto, poderá fechar por "file->close projetc" e a comppilacao/visualização funcionará relativamente ao arquivo da janela corrente.
Com o arquivo de projeto aberto, o recurso de navegação do documento fica ativo na janela a esquerda, desde que deixe o "toagle navegator bar" ligado.
Quando estiver trabalhando com arquivos relativamente grande, mesmo que não esteja particionado em pedaços, é aconselhável que crie um projeto para aproveitar o recurso de navegação no documento. Note que a janela de navegação de documentos tmambém permite inserir label correspondênte ao item de navegação no documento corrente, usando botão direito do mouse e também, abrir qualquer arquivo do projeto (em que foi adicionado no "main file" usando \include{} ou \input{}. Tente descobrir os recursos oferecidos pela janela de navegação de documentos e verá que usar projetos é coisa boa. Diferente do TeXMaker que apresenta recursos de navegação para todos documentos, o TexNicCenter só permite para arquivos com projetos, o que deixa muitos usuários desconhecendo destes recursos.

Observação 1: Ao inciar o TeXnicCenter pela primeira vez, aparecerá a janela de "dicas do dia". Caso não quer que apareça toda vez, tire o check do "show tips on stast up" e clique em "close".
Observação 2: Quando estiver usando windows 9x/NT (anteriores a 2000/ME/XP/2003), podera ocorrer erro dizendo "xxx.DLL não encontrado" quando inicia o TexNicCenter. Neste caso, execute o TxcSystemUpdate.exe que pode ser abaixado do site de TeXnicCenter para atualizar alguns DLL's necessarios. O  TxcSystemUpdate.exe não funciona da mídia somente leitura como CD/DVD. Se tiver problema com help do TeXnicCenter (ativado pelo F1), instale o hhelpinst.exe para atualizar o sistema de Help. Caso tenha Internet Explorer >= 4.0, que é o caso exceto o window muito antigo, isto não é necessário.

TeXWorks (em desenvolvimento)

site: http://www.tug.org/texworks/
O recurso do PDF sync fora do MacOSX não era simples. No widows, só tornou possível com o sumatraPDF (2008) e no linux, somente em 2010 com o okular. A falta de suporte ao PDF sync foi uma das maiores barreiras para que o usuário migre do DVI para PDF. Em 2008, iniciou o projeto de TeXWorks baseado no TeXShop do MacOSX na qual está implementando o ambiente de codigo aberto e de multi plataforma, com o editor e visualizador de PDF sincronizando através do PDF sync. A versão de teste pode ser encontrado no site de desenvolvimento. O grupo de LaTeX pretende tornar este editor como padrao e o MikTeX já instasla como padrão, mas ainda faltam recursos importantes.

Gummi (em desenvolvimento)

site: http://gummi.midnightcoding.org/
Este editor de LaTeX compila o arquivo no tempo real, isto é, o arquivo é compilado automaticamente sempre que houver a alteração no código fonte. Com isso, o PDF está sendo visualizado sempre será correspondênte a última alteração, sem a necessidade de recompilar manualmente. Um dos outros recursos interessantes é compilar usando a pasta temporária (onde serão criados aruqivos auxiliares tais como log, aux, toc, etc are generated), mantendo a pasta do arquivo fonte sempre limpa.
A versão para Windows foi lançado em dezembro de 2011.
Atenção: Os editores do LaTeX costumam salvar o arquivo quando compila. Como no Gummi, a compilação é automática, o usuário pode esquecer de salvar durante longo tempo. Tome cuidado de salvar o arquivo periodicamente para prevenir contra acidentes.

Outros editores

Para usuário do computador muito antigo, o WinTeXShell é recomendado. Por exemplo, MikTeX basico ou W32TeX com WinTeXShell pode substituir o PCTeX32 (comercial). Ele integra perfeitamente com o ispell (que requer instalação e configuração). Só não esqueça de salvar o documento antes de passar o spell checker, pois a falha de comunicação trava o WinTeXShell. Ele é muito leve, mas tem poucos recursos.
Outro editor reconhecido é o WinShell que conquistou os japoneses por permitir editar documento em japonês. WinShell é de distribuição gratuita, mas não é de código aberto. Ele permite PDFsync e spoell checker no tempo real (como o TeXnicCenter).
Quando o TeXMaker usava Qt3, tinha suporte a shift jis (codificação japonesa do windows), mas perdeu este suporte no windows não japonês quando atualizou para Qt4. Como W32TeX está vindo com uptex/uplatex com unicode, poderá usar no TeXMaker, mas para documentos japonês já criados, precisaria de WinShell ou NTEmacs. Emacs é um editor profissional clássico com suporte a programação e similar, inclusive do LaTeX, aceitando maioria das codificações. Antigamente, era única opção de editor de LaTeX em japonês para windows não asiáticos.
O Gummi é um editor de LaTeX capaz de compilar o documento no tempo real, isoto é, enquanto digita o documento. Tal recurso era exclusivo do TeX comercial do MacOSX. A versão atual em desenvolvimento é somente para linux, mas promete ter versão para windows.


WinTeXShell: http://www.projectory.de/texshell/
WinShell: http://www.winshell.de/
NTEmacs: http://ntemacs.sourceforge.net/
Gummi: http://gummi.midnightcoding.org/


Para outros aplicativos, veja a seção de  Ferramentas Auxiliares.